quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Resenha do livro - Currículo na Educação Infantil: Diálogo com os demais elementos da Proposta Pedagógica.

DIAS, Fátima Regina Teixeira de Salles; FARIA, Vitória Líbia Barreto de. Currículo na Educação Infantil: Diálogo com os elementos da Proposta Pedagógica. São Paulo: Scipione, 2007.
            O livro foi escrito a partir das experiências e dos conhecimentos construídos ao longo da carreira das autoras com relação à Educação Infantil.
            Ele foi compilado em três capítulos. No primeiro intitulado “O currículo como um dos elementos da Proposta Pedagógica”, as autoras discutem sobre a Proposta Pedagógica como parte do currículo, sendo ela a construção da identidade, da organização e da gestão do trabalho pedagógico dentro da escola.
            Esse processo de construção é imbuído de crenças, valores, concepções que exercem e sofrem influências na ação pedagógica como também no processo de avaliação seja da instituição, seja dos alunos.
            A proposta pedagógica está ainda referendada por leis que normatizam sua estrutura e seu papel histórico nas lutas por conquistas na Educação Infantil, por isso faz necessário na sua elaboração observar alguns critérios, tais como: os objetivos (Para quê?), a quem se destina (Para quem?), os sujeitos de sua elaboração (Por quem é elaborada?) reafirmando a necessidade de um trabalho coletivo e reflexivo sobre a prática educativa desenvolvida na escola.
            As autoras chamam a atenção a respeito da articulação da proposta pedagógica da escola com as normatizações referendadas pelos Conselhos de Educação devendo ser contempladas nas instituições de Educação Infantil particularidades das dimensões do cuidar-educar.
            O primeiro capítulo é concluído considerando que é importante na elaboração da proposta pedagógica a inclusão da história da instituição, o contexto em que ela está inserida, sua estrutura, sua filosofia e as intenções quanto à organização do tempo, do espaço e da gestão do trabalho, incluindo o currículo.
            No segundo capítulo, “O currículo na Educação Infantil: as relações da criança com os conhecimentos da natureza e da cultura”, as autoras partem da concepção de criança, de suas formas privilegiadas de aprender e de se desenvolver em uma perspectiva sociocultural. Além disso, discutem o papel da escola e da instituição de educação infantil na constituição da identidade da criança como sujeito histórico-cultural e ainda mostram os conhecimentos, atitudes, procedimentos e valores que devem ser trabalhados apresentando as diversas possibilidades de apropriação, criação e recriação da cultura dentro de conhecimentos formais e informais sobre as linguagens, a sociedade e a natureza.
            Nessa fase de 0 a 6 anos a criança está em pleno desenvolvimento físico-motor construindo as relações com o mundo que a cerca, com o outro, com os objetos, começam a adquirir e desenvolver sua capacidade simbólica, a fase da brincadeira, da imitação, desenvolvendo assim múltiplas linguagens que nessa fase da Educação Infantil é essencial, assimilando a cultura historicamente construída, e produzindo também cultura e conhecimentos numa perspectiva de mundo numa visão macro, globalizada e informatizada.
            A escola nesse processo é caracterizada como um espaço de acesso a conhecimentos ditos como formais que permitem novas formas de pensamento e comportamento construídos historicamente e culturalmente pela humanidade através de interações entre os sujeitos e de forma intencional. Por isso, cabe ao professor promover intencionalmente aprendizagens significativas para as crianças conduzindo-as para esses conhecimentos historicamente acumulados.
            E por fim no terceiro capítulo cujo título é “O currículo em ação na Instituição de Educação Infantil”, as autoras mostram experiências práticas mostrando como os diversos elementos da Proposta Pedagógica se articulam no fazer cotidiano dos professores que trabalham com crianças de 0 a 6 anos.
Essa articulação se dá através das metodologias adotadas pelo professor e se baseiam através das crenças, valores e concepções que o profissional tem sobre educação, currículo, criança e, além disso, envolvem posturas, atitudes, procedimentos, estratégias e ações.
            Portanto, é fundamental o professor de Educação Infantil participar da elaboração da proposta pedagógica da instituição na qual está inserido, conhecer o currículo da Educação Infantil, refletir sobre sua execução na prática de sala de aula para poder opinar sobre o que funciona ou não, na prática cotidiana. Mas para isso é necessário o conhecimento e uma prática pedagógica reflexiva, uma participação efetiva dentro da escola, sendo um colaborador constante, um profissional engajado e preocupado com o bem maior da instituição de educação infantil que são as crianças.
            A leitura do livro é de suma importância para pesquisadores, gestores, professores e estudantes que se interessam pelo universo da Educação Infantil.
Vitória Líbia Barreto de Faria é graduada em História pela Universidade Federal do Paraná e mestre em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais. Fátima Regina Teixeira de Salles Dias é graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Minas Gerais com especialização em Educação Infantil.
Gina Morais Silva, pós-graduanda do Curso de Especialização em Educação Infantil pela Universidade de Brasília e professora da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal.

3 comentários: